Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘África do Sul’

Emocionante e muito bonito! Assistam!


Título original: (Invictus)
Lançamento: 2009 (EUA)
Direção: Clint Eastwood
Atores: Morgan Freeman, Matt Damon, Tony Kgoroge, Patrick Mofokeng.
Duração: 134 min
Gênero: Drama

Sinopse
Recentemente eleito presidente, Nelson Mandela (Morgan Freeman) tinha consciência que a África do Sul continuava sendo um país racista e economicamente dividido, em decorrência do apartheid. A proximidade da Copa do Mundo de Rúgbi, pela primeira vez realizada no país, fez com que Mandela resolvesse usar o esporte para unir a população. Para tanto chama para uma reunião Francois Pienaar (Matt Damon), capitão da equipe sul-africana, e o incentiva para que a selação nacional seja campeã.

(fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/invictus/)

Bom filme. Fiquem em paz. Namastê 😉

Anúncios

Read Full Post »

Eu sempre adorei acompanhar grandes eventos esportivos como Olimpiadas e Copas do Mundo. São eventos especiais que reunem em um mesmo país ou cidade pessoas de todo o planeta, cada qual representando seu povo e cultura. E o mais legal é que esse encontro global, de modo geral, costuma ocorrer de maneira pacífica, em clima fraterno e de celebração.

Eventos como esses também nos dão oportunidade de conhecer melhor os locais que sediam as competições, e nesse aspecto foi ótimo a Copa ter acontecido na África do Sul. Eu tinha muita curiosidade de saber mais sobre o Apartheid, sobre Mandela e o povo sul-africano. O que posso dizer é que aprendi muito ao longo do último mês e me encantei, com a alegria, força e coragem das pessoas e a beleza das paisagens – que belo país! Porém, inevitável também, foi traçar paralelos com o Brasil e os brasileiros. Assim como eles somos alegres e hospitaleiros, vivemos em solo abençoado e temos uma parcela da população sobrevivendo sem a merecida dignidade e respeito. Mas apesar das semelhanças, nossas histórias são completamente diferentes, é importante que se diga. Os sul-africanos ainda se recuperam do terrível regime de segregação racial que se encerrou em 1994. Desde então, houveram progressos, a própria Copa do Mundo é um exemplo disso, mas trata-se ainda de uma sociedade em reconstrução, na qual provavelmente prosseguirá por muitos e muitos anos.

Agora, depois de ter visto algumas reportagens retratando a dura realidade de comunidades pobres na África do Sul durante a Copa uma palavra ficou em minha mente: dignidade. Todo ser humano merece viver, no mínimo, com dignidade. Ninguém deve aceitar menos do que isso. Nós, enquanto humanidade, devemos zelar para que todos vivam dignamente, no Brasil, na África ou qualquer outro lugar. Há muitas formas de se fazer isso, é só a gente querer de verdade.

Mas… falando um pouco de futebol… confesso que tirei o mês de “férias” para ver os jogos e as análises dos comentaristas (minha TV não saía da ESPN Brasil e minha mãe já não aguentava mais. Ela passava pelo quarto e perguntava: “Você não quer ver outra coisa?”. Tadinha, acho que judiei um pouco dela hehe – mas poxa, é só uma vez a cada 4 anos!). Foi uma Copa legal, melhor que a anterior, na Alemanha, pelas surpresas e partidas emocionantes. Parabéns às seleções da África do Sul (jogou bem, dentro de suas limitações e diante de adversários de algum respeito, com um pouquinho mais de sorte teria ido mais longe – ai aquela bola na trave do México!), de Gana (por ter feito sua melhor campanha em Copas, alcançado a fase de quartas), do Paraguai (por muito pouco não chega às semi-finais desbancando os todo poderosos espanhóis), do Uruguai (Esse sim! Time de guerreiro! Torci muito!), da Alemanha (pelas belas goleadas) e da campeã Espanha (título merecido). Poderia parabenizar a Holanda também, mas depois que resolveram descer a bota na final perdi toda a vontade. E o Brasil? Bom, o Brasil não tinha lá um time “muito” habilidoso, mas tinha totais condições de chegar a final e disputar o caneco, não conseguiu porque se mostrou um time tenso, sem comando e incapaz de reagir diante da adversidade (mas tudo bem, quantas vezes nós não nos sentimos e agimos da mesma forma?). Não diria que foi uma decepção completa, nossa seleção viveu alguns bons momentos em suas partidas. É isso aí, agora só em 2014! Valeu África!

Moral do post. Se o mundo se une em torno do esporte, porque não pode se unir para promover a dignidade humana? E nós, o que podemos fazer a respeito?

Grande abraço. Cuidem-se. Namastê.

Read Full Post »